Bandas

 
  Ultraje a Rigor

A historia do Ultraje a Rigor começou no final de 1980, inicialmente como uma banda de covers, principalmente Beatles e rock dos anos sessenta. Batizado pelo guitarrista Edgard Scandurra, isso mesmo, o mesmo do IRA!, no meio de um mal-entendido sobre o nome “Ultraje” que cogitava-se dar ao grupo. A banda, liderada por Roger tinha ainda na formação o baterista Leôspa e o baixista Sílvio. Com o nome definido, o grupo estrutura uma apresentação apenas com material próprio. A esta altura, o baixista Maurício assume a vaga de Sílvio e a banda assina contrato com a gravadora WEA para o lançamento de seu primeiro single, com as faixas “Inútil” e “Mim Quer Tocar”, lançadas no final de 1983.
Em 1984 o Ultraje a Rigor tem mais uma baixa, Edgard Scandurra opta por dedicar-se preferencialmente ao Ira!, com quem tocava já havia dois anos, e em seu lugar é convidado Carlinhos, com quem gravam mais um compacto, com as canções “Eu Me Amo” e “Rebelde Sem Causa”,  foi lançado alguns meses antes do disco-cheio, Nós Vamos Invadir Sua Praia. Nove de suas onze faixas sagraram-se hits nacionais, destacando-se “Inútil” e “Eu Me Amo”, “Marylou”, “Ciúme” e a faixa-título. O álbum, foi o primeiro do novo rock brasileiro a chegar a marca de 250 mil cópias vendidas. 
Após o fim da turnê, Carlinhos deixa a banda para dedicar-se ao estudo de música nos Estados Unidos, sendo substituído por Sérgio Serra. Com esta formação, gravam o disco Sexo!!, Crescendo, e o disco de covers Por Quê Ultraje a Rigor. Os dois últimos não conseguiram manter o alto padrão de sucesso. Logo após o lançamento de Por Quê Ultraje a Rigor, Maurício deixa a banda, sendo substituído provisoriamente por Andria Busic e, em seguida, por Oswaldo, com quem a banda excursionou promovendo o disco. Logo após uma longa turnê o desgaste acaba provocando a saída dos integrantes, com exceção de Roger que passa a procurar novos músicos para dar continuidade ao trabalho. Encontra Flávio Suete, baterista que indica Serginho Petroni, baixista. Juntos, começam a fazer audições para novos guitarristas e selecionam Heraldo Parmann.
Em 1992, descontentes com a gravadora, gravam de maneira independente “Ah, Se eu Fosse Homem” e, em 1993 lançam seu sexto LP, o quarto com músicas inéditas. Depois do lançamento de várias coletâneas, em 1999 Serginho deixa a banda e Mingau assume o baixo. Logo depois, o Ultraje a Rigor assina contrato com a  gravadora Deckdisc/Abril Music para lançar um disco ao vivo, com algumas canções inéditas gravadas em estúdio.
Em maio de 2002, novamente o Ultraje a Rigor precisa de um ajuste na formação. Logo antes de começarem as gravações de “Os Invisíveis” Flávio e Heraldo saem para o retorno de Sérgio Serra, e a entrada de Bacalhau. Até que este ano com a mesma formação, Roger, Bacalhau, Sergio e Mingau lançam o acustico Mtv, onde fazem uma releitura de toda a historia do Ultraje...


RÁDIO UNIFEV FM
FREV - Fundação Rádio Educacional de Votuporanga

08/05/2006 - 17h18min